sangramento fora do período menstrual

O sangramento fora do período menstrual podem ser por várias causas, desde algo mais simples — como uma alteração hormonal —, até problemas mais graves — como um câncer de colo do útero.

Portanto, é preciso ficar atenta e, ao sinal de qualquer irregularidade persistente, ir ao médico ginecologista para investigar a causa do problema. 

Confira, a seguir, os principais fatores que podem causar esse sintoma e busque um auxílio médico, caso necessário.

infográfico sobre saúde íntima feminina
Baixe o infográfico gratuito sobre Saúde Íntima Feminina e confira tudo que presisa saber sobre o assunto em um só lugar!

O que pode ser um sangramento fora do período menstrual?

O sangramento fora da menstruação pode ser ocasionado por várias situações, como por exemplo:

  • Disfunção Hormonal;
  • Síndrome do ovário policístico;
  • Mudança de método contraceptivo;
  • Pólipos uterinos;
  • Miomas uterinos;
  • infeccções;
  • Sangramento após relações sexuais;
  • Sangramento após exames ginecológicos;
  • Câncer no colo de útero.

A seguir, vamos detalhar cada um desses tópicos para que você possa entender melhor as causas e o tratamento.

Disfunção Hormonal 

Alguns fatores, como o estresse, podem favorecer alterações hormonais e causar possíveis sangramentos. 

Esse é um distúrbio que pode acontecer em qualquer momento dentro do período de reprodução da mulher, mas, especialmente, após a menarca (primeiro fluxo menstrual) e no período da perimenopausa (que antecede a menopausa). 

Ou seja, é muito mais comum em adolescentes e mulheres com idade entre 40 e 50 anos. Para contorná-lo, o acompanhamento ginecológico será fundamental para a indicação de medicamentos ou de determinadas mudanças nos hábitos. 

Síndrome do ovário policístico 

Essa síndrome consiste basicamente no surgimento de uma grande quantidade de cistos — bolsas cheias de líquido — no interior dos ovários, o que faz com que essas estruturas fiquem maiores. 

Existem vários sintomas ligados à síndrome do ovário policístico. O sangramento anormal é um deles e o que mais costuma preocupar às mulheres é quanto à possível dificuldade de engravidar.

Portanto, caso esteja com um ciclo menstrual desregulado, com períodos frequentes ou prolongados, consulte um ginecologista ou endocrinologista para seguir com o diagnóstico.

Sangramento fora do periodo menstrual

Mudança de método contraceptivo

Essa causa é completamente normal, uma vez que o corpo leva um tempo para se adaptar a cada mudança hormonal que recebe. Nesses casos, converse com o ginecologista que prescreveu o novo método a fim de acompanhar a adaptação do seu corpo com ele. 

Pólipos Uterinos

Os pólipos uterinos são uma outra causa do sangramento vaginal. Definido como o excesso de células em crescimento na parede interna do útero, o pólipo forma pequenos nódulos que aparecem dentro do útero.

Costumam ser mais recorrentes em mulheres na menopausa, porém há a possibilidade de ocorrer em mulheres mais jovens e, dependendo do tamanho e localização do pólipo, pode acarretar até na dificuldade de engravidar.

Os pólipos podem causar aumento do fluxo menstrual , ou mais comumente um sangramento contínuo tipo borra de café. 

É necessário ter um acompanhamento médico ginecológico, a fim de tratá-los desde o início e evitar complicações.

Miomas Uterinos

O sangramento anormal também pode ser um sintoma causado pela presença de um mioma no útero.

O mioma uterino é considerado um tumor benigno e quando ele aparece, o seu crescimento pode ser tanto para dentro quanto para fora da cavidade do útero. 

Ele pode ser assintomático ou apresentar sintomas, como dor pélvica e sangramento, dependendo da sua localização e do seu tamanho. Eles podem ser:  subserosos, que crescem da superfície externa do útero para fora , e geralmente não causam sintomas; intramurais , que se desenvolvem no interior da parede do útero ; e submucosos, que crescem na superfície interna do útero . Estes últimos podem ocasionar cólicas,  sangramentos, e dificuldade para engravidar. 

Infecções

Infecções nos órgãos reprodutivos também podem apresentar o sangramento vaginal como um sinal da doença. Podem ser causadas por:

  • DSTs, como herpes, gonorréia, clamídia;
  • Doença inflamatória pélvica (infecção  dos órgãos reprodutivos femininos);
  • Inflamação da vagina (vaginite).

É necessário ir ao médico para que ele recomende o medicamento mais adequado a depender do tipo de infecção que a paciente apresentar.

Sangramento pós relações sexuais

O sangramento durante ou após a relação sexual só é considerado normal no momento do rompimento do hímen, na primeira relação da mulher. 

Se isso acontecer por mais vezes, é necessário procurar um ginecologista, pois pode ser um sinal de outros problemas, como uma doença sexualmente transmissível, machucados no colo do útero, traumas durante a relação ou a falta de lubrificação da vagina.

Sangramento pós exames ginecológicos

Alguns exames ginecológicos como, por exemplo, o papanicolau, podem causar pequenos sangramentos na vagina logo após o procedimento. Esse efeito é natural e, a princípio, não demanda qualquer intervenção médica.

Câncer de colo do útero

Um dos principais sinais do câncer de colo do útero é o sangramento vaginal, além de outros sintomas, como: corrimento com odor desagradável e dores abdominais.

Ao sinal de qualquer um deles, procure um atendimento médico o mais rápido possível para o devido diagnóstico.

Agora que você já sabe que existem inúmeras causas para a ocorrência do sangramento vaginal fora do período menstrual, deve ter entendido a importância de sempre manter as suas consultas com o(a) seu(sua) ginecologista em dia a fim de prevenir e evitar que problemas mais graves de saúde aconteçam. 

A CLAF possui uma equipe formada por diversos profissionais da saúde feminina prontos para atender você da melhor forma possível! Entre em contato para marcar uma consulta. 

agendar consulta clinica claf
Agende a sua consulta com especialistas em Ginecologia na Clínica Claf!

Confira os convênios que atendemos! 

Leia também:

Check-up da mulher na quarentena: é seguro adiar?

Síndrome do ovário policístico: o que é, sintomas e tratamento

Câncer ginecológico: quais os tipos e como prevenir?

Câncer de ovário: tipos, sintomas e tratamento

Câncer de colo do útero: causas, sintomas e tratamento


0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?