Reposição hormonal engorda

Quando o assunto é reposição hormonal, uma das maiores preocupações de muitas mulheres é o ganho de peso. Afinal, são os hormônios que controlam nosso metabolismo e todo o funcionamento do nosso corpo.

Porém, ao contrário do que muita gente pensa sobre reposição hormonal, o ganho de peso é um mito!

O que o tratamento faz, na verdade, é evitar o ganho de gordura que está associado à redução dos hormônios. Além disso, a reposição hormonal também reduz grande parte dos sintomas do climatério e até ajuda a prevenir algumas doenças. 

Quer conhecer um pouco mais sobre a reposição hormonal? Acompanhe o artigo! 

Quando a reposição hormonal é indicada?

A menopausa é um acontecimento natural na vida de toda mulher que marca a passagem da vida fértil para a não fértil. Ele acontece por volta dos 45-50 anos, mas pode apresentar sintomas ainda mais cedo do que isso. O período que antecede a menopausa, é chamado de climatério.

Confira alguns dos principais sintomas associados à menopausa abaixo:

  • Ondas de calores (fogachos).
  • Dores de cabeça.
  • Irritabilidade.
  • Diminuição da libido.
  • Secura vaginal.
  • Alterações de humor.
  • Cansaço.
  • Ciclo menstrual irregular ou interrompido

Para algumas mulheres, esses sintomas podem ser bem intensos, causando desconfortos durante o dia a dia. A reposição hormonal se torna uma forte opção, especialmente nesses casos, trazendo mais qualidade de vida

Além disso, o tratamento também pode ser utilizado como ferramenta auxiliar para prevenir algumas doenças relacionadas à queda de estrogênio na corrente sanguínea, como a osteoporose e problemas cardiovasculares. 

Leia mais:

Como aliviar os sintomas da menopausa? 6 dicas

Reposição hormonal engorda?

Mas, afinal de contas, por que algumas mulheres engordam após fazer reposição hormonal? 

Em alguns casos, isso pode acontecer, mas não por causa do tratamento. Como mencionamos anteriormente, a reposição hormonal atua de maneira bem diferente do que os anticoncepcionais, por exemplo. 

O próprio nome já indica isso. Na reposição hormonal, seu corpo está recebendo de volta uma parte de hormônios que já produzia antes.

Já no caso de outros tratamentos hormonais, como os métodos contraceptivos, você está adicionando uma quantidade extra de hormônios, que é administrada para influenciar na ovulação e prevenir a gravidez. 

Leia mais:

Climatério: o que é, sintomas e acompanhamento

Então, porque algumas mulheres ganham peso? 

A resposta está no processo natural de envelhecimento, o que favorece o depósito de gordura em diversas áreas do corpo, incluindo a região abdominal. 

A idade muda muitas coisas no nosso organismo, incluindo a velocidade e eficiência do metabolismo, que é um dos fatores mais associados ao ganho de peso.

Saiba mais!

Como acelerar seu metabolismo 

Como eu evito o ganho de peso? 

Dentre as opções para evitar o aumento de quilos na balança, a reposição hormonal aparece como uma alternativa muito relevante. 

É só pensar que os hormônios regulam praticamente todos os processos metabólicos do nosso corpo. Assim, ao repor seus hormônios, você ajuda seu metabolismo a continuar funcionando da mesma maneira que antes, evitando mudanças drásticas. 

Mas, lembre-se: nenhum tratamento é milagroso! Para que você possa colher os melhores resultados na manutenção do seu peso corporal e da sua saúde, também é importante manter uma alimentação equilibrada e atividades físicas regulares. 

Leia mais:

Reposição hormonal na menopausa: riscos e benefícios

Como é feita a reposição hormonal?

A reposição hormonal é um tratamento que pode ser feito de várias formas, tanto através de medicamentos por via oral, adesivos transdérmicos e até cremes.

Além disso, a combinação de hormônios utilizados pode incluir ou não a progesterona, ter distintas concentrações hormonais, além de serem feitos por diferentes períodos de tempo, de acordo com a necessidade de cada paciente.

A escolha da melhor técnica é feita de acordo com a avaliação do ginecologista e do endocrinologista, após a avaliação do perfil hormonal da paciente, feita através de exames específicos. 

Leia mais:

Menopausa: tudo que você precisa saber 

Quando se deve evitar a reposição hormonal?

A reposição hormonal não é indicada para casos que incluem:

  1. Trombose venosa profunda;
  2. Câncer de endométrio;
  3. Câncer de mama;
  4. Distúrbios da coagulação sanguínea;
  5. Sangramento genital de causa desconhecida;
  6. Porfiria;
  7. Lúpus eritematoso sistêmico.
reposição hormonal

Reposição hormonal: uma aliada para ter mais qualidade de vida 

Neste artigo você pôde ver que a reposição hormonal não é a vilã que muita gente pensa. Ao contrário, quando feita com um acompanhamento médico adequado e a realização de exames regulares, pode ser uma grande aliada para que a mulher atravesse esse momento da vida com mais saúde, conforto e qualidade de vida.

O ginecologista e o endocrinologista vão auxiliar durante todo o período do climatério e menopausa, esclarecendo suas dúvidas, prescrevendo medicamentos e cuidados específicos, além de dietas e tratamentos para que você se sinta sempre confortável e saudável. 

A CLAF é a referência em saúde da mulher e conta com uma equipe especializada de ginecologistas, mastologistas, obstetras, endocrinologistas e angiologistas prontos para te oferecer o melhor tratamento, para que você se sinta mais segura nesta fase da vida. 

Se você está em Brasília ou Entorno, agende online sua consulta e venha cuidar da sua saúde conosco!


Marque a sua consulta

Leia também:

Como sobreviver à menopausa no verão? 5 dicas básicas

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?