CLAF

Segunda a Sexta de 7h às 19h
Sábado de 7h às 12h

CLAF

(61) 3345-7679

Diabetes: alimentos permitidos e os que devem ser evitados!

O diabetes é uma síndrome metabólica que pode ter, como origem, a deficiência na produção de insulina (tipo 1), a resistência ao seu efeito (tipo 2) ou ainda causas gestacionais. Independentemente da causa, o resultado será o aumento exagerado da glicose no sangue, o que gera inúmeros problemas. 

O controle do problema é feito por meio de uma dieta adequada, associada à reposição hormonal — insulinoterapia —, no caso de diabetes tipo 1, ou medicamentos, no caso de diabetes tipo 2. Portanto, seja qual for o tipo, haverá alimentos a serem incluídos na dieta ou evitados para que se mantenha a glicemia em níveis aceitáveis. 

Por esse motivo, é importante entender quais os tipos de alimentos mais adequados para manter a glicemia controlada, além daqueles que devem ser evitados por aumentar a taxa de açúcar no sangue. Confira a seguir essas e outras informações importantes sobre o tema. Aproveite e boa leitura!

Consulte o endocrinologista da CLAF!

Os diferentes tipos de diabetes

1. Diabetes tipo 1

O diabetes tipo 1 tem, como causa, a destruição das células pancreáticas pelo próprio sistema imune do indivíduo, o que impede ou dificulta a produção de insulina pelo organismo. Portanto, trata-se de uma doença autoimune de causa genética. 

À semelhança do tipo 2, os portadores desse distúrbio metabólico também devem manter uma alimentação balanceada e com certa restrição. Os alimentos permitidos e aqueles a serem evitados se assemelham aos listados anteriormente. Confira alguns deles.

2. Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 é uma doença provocada pela resistência à insulina, desenvolvida ao longo da vida, em geral devido a uma alimentação inadequada, sedentarismo, hipertensão e sobrepeso. 

Seus sintomas mais nítidos são: sede excessiva, perda de peso e vontade aumentada de urinar. Já os riscos são enormes, podendo resultar em amputações, cegueira, insuficiência renal, entre outros.

Cinco fatores de risco para a diabetes!

3. Diabetes gestacional

O diabetes gestacional está relacionado ao aumento de determinados hormônios maternos, que acabam gerando resistência à insulina, o que faz aumentar o nível de açúcar no sangue. Se não tratado, a mulher poderá permanecer com resistência ao hormônio mesmo após esse período gestacional.

Assim como nos outros tipos de diabetes, o tratamento deverá ser feito por meio de uma dieta adequada, exercícios físicos e, em casos mais graves, uso de medicamentos

Veja também

Hirsutismo: o que é, sintomas e como tratar?

Diabetes: alimentos permitidos e os que devem ser evitados

A alimentação do paciente diabético tem como objetivo manter os níveis de açúcar no sangue em equilíbrio. Dessa forma, existem alguns grupos de alimentos a serem priorizados, enquanto outros devem ser evitados ou até mesmo excluídos da alimentação. 

Via de regra, a dieta de alguém com diabetes deve ser elaborada por nutricionistas, com o acompanhamento de um(a) endocrinologista. Mas, em geral, alguns grupos de alimentos costumam ser mais recomendados e outros têm seu consumo mais restrito.

Alimentos Permitidos

Os alimentos geralmente indicados para pacientes diabéticos são:

  • Gorduras boas: como azeites, castanhas e óleo de coco. 
  • Frutas: as frutas, apesar de saudáveis, devem ser consumidas com moderação, já que a maioria delas são ricas em açúcar e podem subir rapidamente os níveis glicêmicos do paciente. A referência para isso costuma ser o chamado índice glicêmico, que é o valor que indica a velocidade com que cada fruta eleva o açúcar no sangue. Em geral, frutas com IG mais baixo são laranja, morango, mamão, abacate, pera, abacaxi e tangerina. 
  • Carnes: preferencialmente as mais magras, como peixes, frango e carne de boi com pouca gordura (como patinho, filé mignon, alcatra, maminha e músculo).
  • Grãos integrais: arroz integral, pães integrais, flocos de aveia e quinoa são opções melhores para o consumo.
  • Leguminosas: feijão, grão-de-bico, soja, lentilha e ervilha. 
  • Oleaginosas: alimentos como castanhas-do-Brasil, castanha-de-caju, amendoim, avelã, nozes e amêndoas podem auxiliar no controle de açúcar no sangue.
  • Derivados do leite: preferencialmente os desnatados e sem adição de açúcar, como queijos e iogurtes. 

Dessa forma, a alimentação para o diabético pode ser rica e diversificada, ainda que existam algumas restrições. Com todos os alimentos acima, os nutrientes necessários podem ser supridos sem sofrimento, desde que prescritos por um(a) nutricionista.

Alimentos de consumo restrito

Alguns tipos de bebidas e alimentos devem ter seu consumo mais restrito por pessoas com diabetes, com pré-diabetes ou mesmo para se prevenir da doença.

Dessa forma, devem ser evitados:

  • Doces em geral: substâncias ricas em açúcar, como balas, chocolates e outros doces industrializados.
  • Bebidas açucaradas: como caldo de cana, refrigerante, sucos industrializados e achocolatados. 
  • Bebidas alcoólicas: ainda que não sejam doces, cervejas, vinhos e destilados podem aumentar a glicemia ou atuar impedindo a liberação de glicose, causando hipoglicemia. 
  • Carnes processadas: os famosos embutidos, como presunto, salsicha, peito de peru, mortadela, salames, além de bacon e linguiças.
  • Algumas frutas: como melancia, tâmaras, uva passa, entre outras. 

Como dito acima, as frutas, de modo geral, devem ser consumidas em quantidades pequenas, pois possuem concentrações consideráveis de açúcar. Além disso, procure ingerir frutas in natura, evitando frutas secas ou forma de sucos, pois a concentração de açúcar acaba sendo maior.

Leia também: 

Como combater a pré-diabetes?

Os pacientes com diabetes tipo 1 devem, ainda, estar atentos ao uso correto da insulina, além de manterem o acompanhamento regular com o profissional de referência.

Além disso, é importante estar atento aos rótulos e embalagens dos produtos, evitando aqueles que contenham em sua fórmula glicose, xarope de milho, maltose ou maltodextrina, pois todas essas substâncias aumentam o nível de açúcar no sangue.

Consulta com endocrinologista em Brasília-DF

Os distúrbios metabólicos e hormonais como o diabetes devem ser tratados em acompanhamento por um endocrinologista, médico especializado em problemas como obesidade e distúrbios da tireoide. 

A Clínica da Família (CLAF), em Brasília, é voltada para o atendimento familiar e busca como resultado um acompanhamento pessoal e humanizado para todos os seus pacientes. Conta com um corpo clínico especializado e multidisciplinar, atendimento diferenciado,  além de infraestrutura confortável e agradável. 

Se deseja agendar uma consulta ou avaliação com um endocrinologista, clique no link abaixo e marque seu atendimento com um de nossos especialistas. Contamos ainda com consultas e cirurgias nas especialidades de Ginecologia, Obstetrícia, Mastologia, Reprodução Humana e Angiologia.

AGENDE SUA CONSULTA COM O ENDOCRINOLOGISTA

Powered By: Clínica da família