CLAF

Segunda a Sexta de 7h às 19h
Sábado de 7h às 12h

CLAF

(61) 3345-7679

Como combater a pré-diabetes?

Uma pesquisa realizada pela International Diabetes Federation (IDF), apontou que, no Brasil, pelo menos 15 milhões de pessoas estão muito próximas de desenvolverem um quadro de diabetes.

Em outras palavras, ao menos 7% dos brasileiros sofrem de pré-diabetes!

Apesar de ainda não ser o quadro instalado, é um ponto delicado que requer bastante atenção para não evoluir para a diabetes propriamente dito.

Pela capacidade que esse problema tem de impactar a vida de uma pessoa, criamos este conteúdo preventivo, que vai trazer as informações mais importantes para te ajudar a evitar esse problema

Acompanhe!

Consulte o endocrinologista da CLAF!

O que é pré-diabetes?

Como o nome já indica, a pré-diabetes é o quadro que antecede a diabetes instalada, neste caso, a diabetes mellitus do tipo 2.

Trata-se de uma doença crônica, que afeta a forma como o corpo processa os açúcares presentes no sangue.

O problema ocorre por conta de uma insuficiência da produção ou da ação da insulina, que é um importante hormônio produzido pelo pâncreas, responsável pela metabolização da glicose (açúcar).

Conheça 7 sintomas de problemas na tireoide!

Como é feito o diagnóstico da pré-diabetes?

1. Exame de glicemia

A forma mais utilizada para avaliar a presença ou não do quadro é o exame laboratorial para avaliar a glicemia no sangue com o paciente em jejum.

Para ser considerado pré-diabético, o resultado do exame precisa estar entre 100 e 126 mg/dL. Sendo importante confirmar esse resultado em outro exame.

2. Tolerância à glicose

Outro exame que pode indicar a pré diabetes é o teste oral de tolerância à glicose, no qual o nível do açúcar no sangue é medido em jejum, e novamente 2 horas após a ingestão de 75 g de glicose. Se o resultado estiver entre 140 mg/dl e  199 mg/dL, o indivíduo é considerado pré-diabético. 

3. Hemoglobina glicada

Finalmente, existe também o exame laboratorial para dosagem da hemoglobina glicada, que permite avaliar a glicose no sangue nos últimos três meses. Caso o resultado esteja entre 5,7% e 6,4%, também indica pré-diabetes.

Veja como é feito a consulta com endocrinologista na CLAF! 

Como a doença pode evoluir para diabetes?

Como a diabetes é considerada uma “doença silenciosa”, o grande risco está no desconhecimento do quadro de pré-diabetes e a manutenção dos mesmos hábitos – alimentares e de estilo de vida – que levaram até aquele ponto.

O pré-diabetes é um momento de alerta, em que os prejuízos causados ainda não são graves, e o quadro ainda pode ser revertido.

Quando o quadro de diabetes realmente se estabelece – exame de glicemia acima de 126 mg/dL – não é mais possível curá-lo, e o que resta é somente o controle que deverá ser feito de forma crônica. Essa evolução para a diabetes em geral leva alguns anos.

O ideal é ter o hábito de avaliar seus níveis de glicemia de tempos em tempos, para acompanhar como estão esses níveis. Trata-se de um exame simples, rápido e barato, mas extremamente importante.

Além disso, sabe-se hoje que fatores como pressão alta, aumento do colesterol ruim  (LDL), redução do colesterol bom (HDL), sobrepeso, gordura concentrada no abdome, tabagismo e história familiar de diabetes tipo 2 são fatores de risco importantes para alguém apresentar pré-diabetes.

Para essas pessoas, é especialmente recomendado que avaliem seus níveis de glicose com maior frequência.  

A obesidade é um dos fatores de risco para a diabetes. Conheça os seus diferentes graus, com diagnóstico, tratamentos e cálculo do IMC!

Pré-diabetes: sintomas e tratamentos!

Como dissemos, a pré-diabetes não costuma apresentar sintomas, fazendo com que a pessoa conviva com a doença por vários anos sem saber. No entanto, em alguns casos, alguns sintomas podem surgir, como no caso da acantose, que é um escurecimento da pele de algumas regiões do corpo, como axilas, pescoço e virilha.

Em relação aos tratamentos, no estágio da pré-diabetes, os cuidados geralmente consistem em mudanças de hábitos e estilo de vida, como adoção de uma dieta mais saudável, com menor consumo de alimentos gordurosos, açucarados e ricos em carboidratos.

Além disso, é fundamental que o paciente inicie a prática de algum tipo de atividade física, de forma regular, pelo menos 30 minutos por dia , 5 vezes por semana. 

A perda de 5 a 10 % do peso corporal já causa uma redução significativa  dos  níveis de açúcar no sangue. 

Também é indicado que o paciente pare de fumar .

Em casos mais graves, ou caso essas ações não venham a surtir o efeito desejado, podem ser prescritos alguns medicamentos para prevenir a evolução da doença para um quadro de diabetes.

Assista, no vídeo abaixo, do nosso canal do Youtube, os alimentos mais indicados para quem quer evitar a diabetes ou conseguir controlá-lo, caso já tenha.

Veja como é feito a consulta com angiologista na CLAF! 

Como Cortar a Menstruação Rápido?

Tratamento para diabetes: procure a Clínica CLAF!

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a entender como combater a pré-diabetes e também os cuidados necessários, caso o quadro já tenha evoluído.

Nesse sentido, o primeiro passo é buscar uma avaliação médica – de preferência com endocrinologista – para que seu quadro seja investigado e seja determinada a melhor conduta.

Nesse sentido, você pode contar com a Clínica CLAF como sua melhor opção!

Somos especialistas nos cuidados com a saúde da família, atuando em diversas áreas, como cardiologia, angiologia, ginecologia, obstetrícia e endocrinologia.

Se você está em Brasília ou Entorno, agende seu atendimento e venha cuidar da sua saúde conosco!

Powered By: Clínica da família