Principais diferenças entre trombose e varizes!

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), cerca de 38% dos brasileiros sofrem com varizes, em sua maioria, mulheres.

Já a trombose acomete mais de 150 mil pessoas todos os anos, a maioria delas também mulheres. 

Apesar de serem problemas tão frequentes, ainda causam dúvidas em muita gente, especialmente quanto à relação entre as duas condições. Muito se deve ao fato de ambas as doenças terem origens e características semelhantes.

Para ajudar a esclarecer as diferenças entre trombose e varizes, listamos neste artigo as informações mais importantes. 

Acompanhe!

Funcionamento do sistema circulatório 

Antes de começarmos a tratar das duas doenças em si, é importante que você entenda como se dá o funcionamento do sistema circulatório, já que o mesmo está diretamente ligado ao surgimento das varizes que, por sua vez, podem contribuir para o desenvolvimento da trombose.

Em resumo, o sangue flui para todo o corpo por meio das artérias, e volta para o coração através das veias.

As veias, por sua vez, possuem uma série de pequenas válvulas de contenção, responsáveis por impedir que o líquido circule na direção errada. Se por alguma razão essas válvulas apresentarem um mau funcionamento, o sangue reflui, se deslocando no sentido contrário, o que pode vir a congestionar as vias circulatórias, contribuindo para o desenvolvimento das varizes.

O que são varizes? 

Como você pôde ver anteriormente, uma das principais consequência do processo de congestão circulatória são as varizes – veias que apresentam uma maior dilatação, protuberância e têm uma coloração mais azulada, fazendo com que possam ser facilmente observáveis sob a pele.

Elas podem surgir em qualquer parte do corpo, mas são mais comumente encontradas nos membros inferiores, como pernas e pés.

Qualquer pessoa pode desenvolver a doença, porém, ela é bem mais comum em mulheres, especialmente entre aquelas de maior idade, que sofrem de obesidade ou que fazem uso de algum tipo de anticoncepcional ou tratamento hormonal.

Entre seus principais sintomas, podemos destacar:

  • Sensação de peso nas pernas.
  • Maior sensibilidade na região.
  • Aparecimento de manchas escuras;
  • Inchaço;
  • Coceira e formigamento.

Vale destacar, ainda, que as varizes podem ser classificadas em três tipos diferentes, levando em conta suas respectivas características. São eles:

  • Telangiectasias – Vasos finos e arroxeados, com diâmetro de até 1mm.
  • Varicosas – Diâmetro entre 1 e 3 mm.
  • Reticulares – Diâmetro maior que 3 mm.

👉 Medidas simples do dia a dia podem reduzir esses riscos. Confira, neste artigo, 7 dicas para evitar as varizes.

O que é trombose? 

Já a trombose é uma doença consequente da formação de coágulos no sistema circulatório, ou seja, de pequenos aglomerados de sangue semissólidos, que dificultam a circulação sanguínea.

Em sua maioria, surgem na região inferior do corpo, especialmente nas pernas, que passam a apresentar inchaço, vermelhidão e uma rigidez da sua musculatura.

Por apresentar uma consistência quase gelatinosa, é possível que um fragmento do coágulo venha a se desprender do local de origem, passando a se movimentar, por meio da circulação venosa, para outros órgãos do corpo, como coração, pulmões e cérebro.

Evolução da trombose venosa até geração de coágulo

Uma vez alojado nesses órgãos, o trombo pode vir a acarretar problemas ainda mais graves, como uma embolia.

Assim como as varizes, a trombose também é tipificada, neste caso, em dois tipos diferentes. São eles:

  • Venosa – Tipo mais comum da doença. Caracterizado pela formação do trombo em alguma veia do corpo;
  • Arterial – Quando o coágulo surge em uma determinada artéria, o que o torna mais perigoso.

👉 Neste artigo você conhece os principais fatores de risco para a trombose, sobre os quais vale a pena ficar atento.

Qual a relação entre essas duas condições? 

Uma vez que varizes são causadas pela lentificação do fluxo sanguíneo nas veias das pernas, fazendo com que esse sangue se acumule nessa região, isso aumenta os riscos de formação de trombos (pedaços sólidos de sangue), favorecendo os casos de trombose.

E isso vale tanto para as veias superficiais quanto para as mais profundas.

Por mais parecidas que possam ser, as duas doenças possuem diferenças bastante pontuais, inclusive nos incômodos que geram e nos riscos que trazem.

Enquanto as varizes geram mais incômodos, mas são menos perigosas, a trombose costuma ser mais silenciosa, mas suas consequências podem ser bem mais graves, inclusive com risco de morte.

Dores e inchaços nas pernas são sempre casos de varizes ou trombose? Saiba todas as possibilidades neste outro artigo!

Varizes e trombose: a importância do acompanhamento médico!

Neste artigo você pôde entender um pouco melhor as principais diferenças entre trombose e varizes e sobre a relação entre as duas doenças.

Lembramos, ainda, que ambas as doenças são capazes de comprometer a qualidade de vida, podendo evoluir – de forma silenciosa e quase imperceptível –  para problemas ainda mais graves.

Por isso, o acompanhamento médico preventivo, de preferência com um angiologista, é essencial.

Nesse sentido, considere a Clínica CLAF como sua opção de cuidados com sua saúde circulatória!

Somos especializados em cuidados com a saúde feminina e contamos com uma equipe de profissionais nas mais diversas áreas, como angiologia, ginecologia, nutrição, endocrinologia, obstetrícia e cardiologia.

Se você está em Brasília ou Entorno, agende online sua avaliação e venha cuidar da sua saúde conosco! 

QUERO UMA AVALIAÇÃO NA CLAF!

Aproveite para nos seguir no Instagram e receber mais dicas sobre saúde e bem-estar. Basta clicar neste link!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?